Versos da (in)natureza humana

 

Senso comum não é o mesmo

 que o vôo transcontinental

das andorinhas.

As memórias são raízes

de uma árvore encriptada

na nossa alma.

O anéis marcam as pessoas

como número

no couro do bezerro

As palavras do amor

no substituem

o acasalamento dos flamengos.

O filho não veio

ao mundo lhe garantir

sua esperança.

O tempo não se detém

nem nas memórias

nem estas últimas pétalas das palavras.

Esse ar de juventude

é também máscara

que foge de uma bala de caça.

Essas lágrimas não

são do orvalho

sentença de uma bela manhã.

Nem suspiro é maresia

nem velhice, chagas

nem nascer dá assas.

Anuncios

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s