(des)tiempo

continuar a viver momentos que não estão, pessoas que já não nos acompanham, sonhos que abandonamos é a omissão de estar vivos. se afastar do real no sonho mágico de uma ilusão.

dessas vidas que continuo a viver, dentro de esta vida que insisto em viver, não é uma luta contra o que sou e acredito, mas o impulso de caminhar esses outros caminhos que abandonei.

sou triste de ausências. estas tantas que coabitam em mim.

Anuncios

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s