Do nada, Milton

A pesar das insistências do diário cotidiano, Milton não se abalava em sentir as pressões dos seus afazeres e necessidades. “Eu vivo à margem de mim…” e apanhava do ar uma poesia gutural e incompreensível “… e nada sei do que é, ou deve ser feito”.

Eu preparava uma marmita para o almoço no serviço. Pegava um livro qualquer para ler no transporte. Planejava as horas vagas da noite, e até imaginava algum sonho para percorrer na madrugada.

“Dar corda livre à sociedade…” Milton escrevia com o gesto no vidro da janela mofada “é jogar fora tudo o que se é de naturalmente único”.

Ele falava leve, sem questionar ou pesar naquele solilóquio. Eu, daquela tristonha alegria, conhecia apenas os perrengues, as fomes, as dívidas e as noites solitárias. Era como aceitar que para sermos, teriamos que ficar na sombra das felicidades alheias.

Milton preferia ver o sol nascer depois da imensidão da última insônia, e aproveitar para berrar nos nossos cadernos de (des)encontros e (des)tiempos; depois se entregava às vulgares conversas das pessoas nas ruas sem o intuito de entender ou julgar; depois interpretava o vôo das andorinhas na esquizofrenia do entardecer; e na noite, sem qualquer explicação ou objetivo, ficava vendo aparecer as estrelas da noite.

Era uma existência inócua, quase pueril, um tanto inútil.

“E quem disse que a vida faz sentido…” Milton gritava para mim, do outro lado do vidro mofado, como se ele mesmo não acreditasse naquilo.

Eu vi a dor nos olhos secos do seu grito, e do lado oposto do vidro, escrevi no orvalho úmido do nosso encontro “… é viver que faz sentido”.

Anuncios

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s