soneto livre da libertação (ou seja livre como der)

cada novo sol que anuncio meu
de angustias que contornei no meu ascenso
assopra sempre mais em outras árvores
de dores de quem não deseja me ver imenso.

deixe-me abrir meus vôos sobre seus medos
que o sol que nasce é um, de todos, nosso
e o vale murcho que tremendo morre
é a mesma terra de nossos árvores e ventos.

não exija dos outros comprovante
quando os passos de cada um é testamento
simplesmente daquela mesma sombra e firmamento

o sol se anuncia novo todo dia,
e cada dia somente um,
somente um, existiendo.

 

Anuncios

2 pensamientos en “soneto livre da libertação (ou seja livre como der)

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s