Desabafo

Eu deveria escrever saudades… mas me aflige a dor. Bem fininha, esconderija no peito, matou.

Tudo torna, retorna. Nem você, meu filho, me abraçando, não consegues. Você pôs seus olhos nos meus, juntos. Disse pouco e me abraçou. No fundo, no fundo, o abraço abafou tudo que havia de dor. Só que não…

As ausências todas, não tinham acabado. Ao contrário, na vida, as ausências só aumentam.

Era só mais um dia, comum, de teu retorno. Eu queria chorar todos os momentos que perdi da tua caminhada. Queria chorar, nesse instante, todos os momentos do teu futuro, já crescido, caminhando solitário.

Era de mim de quem eu chorava. De uma tristeza fatal que não me larga apesar dessa alegria que teu abraço me regalava.

Nada tinha mudado. Talvez sim, a voz. O jeito de contar com palavras o que sucedeu. Eu estava perplexo, silenciosamente, do orgulhoso que sou, sendo eu, pai seu.

Eu talvez não compreenda tudo isto… estou desabafando mesmo.

Anuncios

5 pensamientos en “Desabafo

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s