Chorinho de Carnaval

“Sou profissional do sofrimento
Professor do sentimento
Do amor fui artesão.” 

Conselheiro  – Batatinha.

No carnaval também dá para chorar. Chora cavaquinho de mão em mão… este amor. Chora de braços abertos ao sol minguante, pulando de céu em céu até o tamborim parar.

Quem grita suas alegrias muito esconde suas tristezas. Na noite soluça as frias lágrimas que não chorou. Chora menino, que de criança falavam: menino não chora não pode chorar. Se menina chorar menino, o docinho não vão te dar.

No carnaval de março entre gritos e cantatas, a criançada escondida chorava sem parar. Chora cavaco de olho em olho… esta dor.

Andando dentre a passeata, o rumo incerto do estandarte e a porta-bandeira, chorei de braços abertos o sol minguante, de céu em céu até que o carnaval passou.

Disseram-me menino não chora não pode chorar, mas como eu sou distinto, contracorrente, mesmo assim chorei em Carnaval.

Anuncios

2 pensamientos en “Chorinho de Carnaval

  1. lindo textopoesia, carnaval tbm é triste ainda que a alegria seja maior e as serpentinas e os confetes deixem o tom de um momento único, vivido somente uma vez a cada ano!

    beijos da colombina, Catarina!

    Me gusta

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s